domingo, dezembro 11, 2005

Relacionamento ideal

É incrível como o conceito de "relacionamento ideal" de cada indivíduo é influenciado pelo exemplo dos pais. O que se viu em casa, tanto o que foi bem aceito quanto o que se rejeitou, vem a pautar a busca do par perfeito na vida adulta. Sei que os psicólogos e psiquiatras já dissecaram cada milímetro desse fenômeno. Mas, como sou leigo nessa área, observo cada nova descoberta com um misto de fascínio e perplexidade.

Minha mãe, por exemplo, amava meu pai incondicionalmente. Ninguém era mais importante do que ele e ela jamais tomaria nenhuma decisão que o colocasse em segundo plano. Em compensação, era uma mulher dinâmica e profissionalmente independente. Formou-se em Odontologia um pouco mais tarde do que a média etária dos universitários e tinha amor e dedicação à sua profissão. Era uma pessoa culta, inteligente, com uma sensibilidade extraordinária. Hoje percebo que quero uma mulher assim para mim. E também tento imitar os bons exemplos de meu pai e evitar os ruins, embora muitos dos defeitos e qualidades dele estejam nos meus genes.

Por outro lado, constato que algumas mulheres tiveram pais à moda antiga, do tempo em que o homem sustentava a casa sozinho e proibia a mulher de trabalhar. Então, para elas, esse se tornou o modelo de casal ideal. Certa vez uma namorada minha comentou sobre uma amiga cujo marido não permitia que tivesse um emprego e completou: "Quem me dera encontrar um homem assim!" Para essa pessoa, a dominação e o tolhimento do homem sobre a mulher era vista como uma manifestação de amor. Assim também, conheci mulheres que se sentiam valorizadas se o homem demonstrasse por elas o mesmo ciúme doentio que seu pai sentira por sua mãe.

No caso de pais separados, a situação é bem mais delicada. Mulheres que tiveram uma relação conturbada com o pai acabam se tornando amargas com seus homens. Não têm exemplo a seguir, então vivem no conflito da atração e necessidade de afeto do sexo oposto versus mágoa e rancor da figura paterna que conheceram ou gostariam de ter conhecido. Essas acabam se apaixonando por homens complicados, problemáticos e infiéis, só para depois chamá-los de cafajestes e estender suas acusações a toda a classe masculina.

Enfim, o relacionamento ideal acontece quando duas pessoas se completam, encontrando uma na outra exatamente o que procuravam. Mas acho que, em pleno Século XXI, alguns conceitos poderiam ser revistos. O tempo em que mulher de verdade era a Amélia há muito já passou. A mulher do novo milênio é outra. Se precisarem de um nome para ela, já tenho: Irene. E estamos conversados.

1 Comments:

Anonymous Luiz said...

Realmente, muito bom você explicando o que é um Relacionamento Ideal, hoje em dia não funciona mais assim, é muito difícil uma pessoa se completar com a outra, infelizmente! Abraços!

10:59 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home