domingo, agosto 19, 2007

Cine Rex

Mais um achado do Museu de Comunicações de Porto Alegre: Folha da Tarde de 11 de março de 1976 anunciando que o Cine Rex iria fechar. Assim pensando rápido, minha lembrança é de que o Rex foi o último cinema de Porto Alegre a fechar antes da era do videocassete. E mesmo antes dele, já tínhamos perdido o Marabá (eternizado em música de Júlio Reny) e outros que não cheguei a conhecer, como o Atlas, o Castelo e o Colombo. Observem, na mesma página, o anúncio do filme "Tubarão" indo para a sua "12ª e última semana". Essas longas temporadas de filmes também não acontecem mais.

O Rex ficava na Rua Sete de Setembro entre a Caldas Júnior e a João Manoel. Era o cinema mais próximo da minha casa, quando eu morava na Siqueira Campos. Bastava atravessar a Garagem Ceres (que hoje ainda existe, mas proíbe o trânsito de pedestres não-clientes) e dobrar à direita. A saída era mais fácil ainda: era por um portão dos fundos que dava direto na Siqueira Campos, em frente ao meu prédio. Quando eu pegava táxi, reforçava a indicação de endereço com a informação de que era "atrás do cinema Rex".

No Rex assisti a filmes como "A Corrida do Século", "Estes Homens Maravilhosos e Suas Máquinas Voadoras", "Submarino Amarelo", "Inferno na Torre" e até "O Exorcista", embora ainda não tivesse idade para vê-lo. O Rex era um cinema em que a fiscalização de idade era menos rígida. Eu raramente tentei aproveitar essa facilidade porque, quando jovem, sempre pareci ter menos idade do que realmente tinha, então seria difícil me fazer passar por mais velho. Mas alguns amigos meus freqüentavam o Rex direto. Depois que ele fechou, não reabriu em outro endereço, como previa a matéria.

Abaixo vão duas fotos atuais do mesmo local. Mas não se enganem: o cinema não ficava onde hoje se localiza a garagem de mesmo nome. Era um pouco mais adiante, ali na atual agência do Itaú.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home